terça-feira, 17 de março de 2009

Tão perto

Eu postei no outro blog e deu vontade de pôr aqui também.
_

Esqueço a menina que chora ao meu lado no banco do parque, esqueço o sofrimento da velha reumática que se empurra contra a idade pela ciclovia, esqueço a dor de viver a esperar o momento certo de levantar-me, abrir o guarda-chuva, e partir.
Vivo o trigésimo terceiro ano de minha estadia neste planeta, e o momento exato de partir nunca se mostrou para mim. Entenda partir não só como ir para algum lugar, mas sim libertar-me de certo modo.
A chuva chega, vai, e eu continuo, não literalmente é claro, parado em um banco de praça. Tenho minha vida, meus amores, meus ódios e até meus segredos, mas nunca pude dizer que levantei do banco da praça e parti.
Sempre vivi a observar e sentir os outros. Se alguém cai de uma bicicleta não levanto para ajudar, apenas sinto a dor das feridas que a queda abriu. Caso alguém ganhe qualquer coisa, fico extremamente feliz. E se perde, fico triste por dias. Assim vou indo, olho a chuva e imagino friamente me molhar.


8 Opiniões:

TORCIDA JOVEM PAPAGAIOS disse...

eh meu querido esta na hora entao de levantar do banco da praça... rs pow no caso se isso se aplica a sua vida não querendo me entrometer, mas ja me entrometendo acho vejo que vc não tem Deus como seu unico e suficiente salvador... se vc por ele em primeiro lugar na sua vida todas as demais coisas sera acrescentada na sua vida... isso eh biblico... vlw kra fik na paz parabens pelo post... oh postarei amanha ou sexta outro texto la vlw fuiii

kilder disse...

olá...legal seu texto!!!! parabéns.

http://comumente-kilder.blogspot.com

Luciano Freitas disse...

talvez se, como o personagem, todos tivessem o dom de vivenciar os sentimentos alheios, o mundo estaria bem diferente e, provavelmente, ele sentiria mais vontade de permanecer hospedado por aqui mais alguns anos..rs

mto bom

Beline Cidral disse...

Eulei tentando me livrar dos outros... pode?

Náhira Brunelle disse...

Será que não chegou a hora de começar a sentir-se?!
Levantar do banco da praça e começar a viver suas próprias emoções...
hein?!

adorei o texto!
beijão

Pedro Antônio disse...

Grande Lucas!

Esse texto é realmente muito bom! Parabéns! Obrigado pela visita e pelo comentário!

A sua presença é sempre bem-vinda! Aguardo novidades por aqui. Voltarei!

Abraçãooo.

Pedro Antônio - A TORRE MÁGICA - www.atorremagica.blogspot.com

Tainá Caro disse...

Já tinha lido... E gostei!

Tainá Caro disse...

A prática leva à perfeição...
A gente nota diferença em tua escrita!