sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Impacto

Tão perto de mim que não posso rimar
Tão longe que não se descreve em linhas comuns
Páragafro
Desço inferno, começo novamente
De onde vem é o conflito
é a pessoa
o sujeito
individuo
Repito
De onde vem é o conflito
A coisa propriamente dita brota a cada esquina
Provoca riso, dor e quase nunca indiferença
Quando causa é coisa
Quando não, apavora
Ponto final
Não se descreve, não se entende, só se
PROJETA, PROJETA, PROJETA
à outro mortal na espera de resposta
Que vem, não vem
Importância?
É de outro agora.

3 Opiniões:

Luciano Freitas disse...

como sempre, versos e jogos de palavras brilhantes, cara! muuuito bom!

Paulo Braccini disse...

seu jogo de palavras são sempre IMPACTANTES e reflexivos ... parabéns ...

;-)

LUH 3417 disse...

Isto é uma música. Ótimo ritmo, sem ficar vazio, preso no 'jogo de palavras'... tem conceito. Já tomei a liberdade de copiar a letra e pensar em um arranjo pra ela... gostei muito.