sábado, 13 de março de 2010

6:30 am

Mãos frias sobre as horas
A gota de chuva cai no silêncio
Um tremor vagaroso escala a espinha
Alguém vive ali dentro

Espaço apertado na solidão
O despertador clama por movimento
Se cerca em um laço fechado
Rola e empurra violento

O peso do mundo ancora as pálpebras
A perna contorce em fuga do chão
Aperta a dor e o desejo de estar vivo
Levanta 

Começa
Repete.

2 Opiniões:

LUH 3417 disse...

O peso do mundo ancora as pálpebras... que bonito isso.

Francesca de L. Martins disse...

''Levanta Começa Repete''. Amei!

Blog maravilhoso! Textos lindos!
Parabéns Lucas!