quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Apêndice (1)

Tinha aos olhos os óculos molhados pela chuva, tinha ao rosto lágrimas disfarçadas pelos óculos. Seus pés doíam por andar a tarde inteira. Andou sem rumo, esperando encontrar o que deixou ao sair. Não estava arrependido, nem iria se arrepender. É forte como a mãe e orgulhosos como o pai, tanto que os abandonou.

Quando a mochila começou a pesar e sua dor nas costas chamou mais atenção que seus pensamentos, parou em um motel de esquina, onde a atendente repugnante perguntou-lhe se desejava companhia.

8 Opiniões:

Anynha ^^) disse...

Parabens seu blog é lokamente maraaa...
doreiii

By Anynha ^^)
www.garotas-amc.blogspot.com

Vinícius de R. Rodovalho disse...

Pedoe-me o som desagradável das palavras à frente, mas eu também ando andando sem rum, esperando encontrar o que ainda não deixei ao entrar...

Não sou forte nem orgulhoso como meus pais também não são. Sou confuso. Talvez esse seja o adjetivo ideal. Ou será que não?

Enfim... às vezes o incômodo espiritual é tão maior que o físico, que nem deixa o outro se fazer notar. Até que a Realidade nos chame de volta...

E eu não podia deixar de dizer que o título me lembrou das aulas de Biologia: os artrópodes possuem apêndices articulados e endoesqueleto quitinoso que...

Vinícius de R. Rodovalho disse...

Antes que você pense que sou um bêbado reclamando a falta da bebida, ali em cima eu não quis dizer sem rum, mas sim sem rumo.

:)

Tainá da Rua Morgue disse...

Não estava arrependido... mas escondia as lágrimas! Como o orgulhoso faz, não o forte.
E sem rumo. Só quis fugir. Aposto que não tinha um plano, se tinha, aposto que não previa a chuva!

Que não chova mais, pra nenhum de nós.
Que os planos (racionais ou não) não embasem!

Anderson disse...

Nossa No inicio me imaginava al...fui lendo ..lendo ... 0o naum é eu naumm ahsauhs Adorei abçs

Avassaladoras Rio disse...

Querido amigo avassalador...Lucas.
Não sei de que este apendice é... ou foi.... ou será...
Mas continuo gostando do vento.
bons ou maus eles continuam soprando ...sempre...mas se nada é para sempre então tudo sempre acaba ou nunca é para sempre...como o vento?
venha nos visitar
http://avassaladorasrio.blogspot.com

Pamela disse...

Foi você que escreveu esse texto é incrivel mesmo! depois desse comentario aqui, vou ler os outros e vou acompanhar seu blog, sério ficou incrivel.

Pamela disse...

Eu nao conesgui acompanha, mas tudo bem!