sábado, 6 de setembro de 2008

Auto-Ajuda-Me!?

"Eu te odeio!" - Exclamou ela. E antes de poder se mover continuou com tom de ódio a dizer: "Você é a coisa mais horrenda que poderia ter surgido no mundo!". Cansou, saiu de frente do espelho e continuou a ler o livro de auto-ajuda.
"O próximo passo para ser confiante é olhar no olho de todos seus verdadeiros amigos e dizer-lhes o que realmente pensa sobre eles." Não tendo amigos verdadeiros, essa parte ela pulou.
Depois de um capítulo inteiro sobre os amigos verdadeiros, chegou ao último e revelador capítulo que lhe diria o passo mais importante para a auto-segurança.
Angustiada e cansada começou a ler. "Parabéns, se chegaste até aqui é porque é perseverante e merece ser confiante e seguro (a), a partir de agora sua vida mudará e sua atitude diante à vida será realmente compensadora." Olhou a página seguinte e a única coisa que havia era o endereço da editora. Com leveza e ironicamente com um toque de confiança a menina gorda levantou do chão do banheiro e arremessou o livro na privada.


Por Lucas Moratelli

5 Opiniões:

Tainá-O-Rama disse...

Olhou a página seguinte e a única coisa que havia era o endereço da editora. Com leveza e ironicamente com um toque de confiança a menina gorda levantou do chão do banheiro e arremessou o livro na privada.


Ótimo, Lucas..
ótimo.

Leonardo disse...

Muito bom o texto!

Abraços!

Adolescente em crise disse...

caraaambaaa...
profundo...
mas penoso

Yuri disse...

bem
escrito
relato original
bom texto

Mariana do estágio :D disse...

aaah! adoreei *-*